A vontade de viajar com bikepacking somada à vontade de costurar do André “Gabé” Castilho – fundador da @elevenbags – resultou numa viagem de bicicleta de dez dias pelo litoral do Uruguai. Com a habilidade do André e as nossas referências, foram produzidas: bolsas de quadro, de guidão, de selim, suporte universal para caramanhola e demais utensílios essenciais para uma viagem de dez dias completamente autossuficiente, levando tudo o que é necessário para cozinhar, dormir ao relento e pedalar.

IMG_20160204_122545168_HDR.jpg

Embarcamos no ônibus, em Porto Alegre na noite do dia 03 de fevereiro, acordamos no Chuí, oito horas depois, com tempo nublado. Depois de tomar café e cambiar nosso dinheiro, começamos a pedalar enfrentando uma chuva fraca. Seguimos por um percurso de  50km pela Ruta 9, onde paramos para almoçar na entrada de Punta del Diablo. Cozinhamos macarrão instantâneo nas mesas de um armazém, chamado Por si Marcha, e compramos cerveja. Voltamos à estrada e seguimos pedalamos até Valizas, somando 100km no primeiro dia. Já era final da tarde quando chegamos lá, onde conseguimos um lugar para acampar e prepararamos (novamente) a saborosa refeição padrão da viagem: macarrão instantâneo com sopa.

Partindo na manhã seguinte com sol, vento favorável e a empolgação de um começo de viagem, fizemos uma média de 35km/h – para mais – até La Paloma, num percurso de 60km ininterruptos com o mar à nossa esquerda. A estrada era incrivelmente bonita, simplesmente perfeita. Depois do almoço, paramos em uma sombra no canteiro e dormimos por umas duas horas. Pegamos a estrada na Ruta 15 –  agora de costas para o mar – rumo a Rocha. Na entrada de Rocha fizemos uma pequena pausa para tomar um café e seguimos pedalando até José Ignacio 85km depois. Já era noite então decidimos bivakar nas dunas da praia. Estávamos muito cansados para fazer a janta então comi apenas uma aveia fria, igual ao café da manhã de todos os dias da viagem. O Ogro não comeu nada, só jogou o isolante na areia e se deitou.

 

aaaa

Acordar nas dunas não foi fácil. Tinha areia por tudo. O destino do dia era chegar em Punta del Leste pra comprar um pneu novo para a bicicleta do Ogro. No dia anterior tivemos que fazer um “bacalhau” (remendo no pneu com estrutura plástica e fita isolante), pois o arame estava se arrebentando na parte lateral. Compramos o pneu na loja da Trek em Punta del Leste.  Fomos ao mar. Almoçamos na vegetação entre a praia e a rodovia e nesse momento tínhamos que decidir o restante das nossas férias – em Porto Alegre, o resto do time contava conosco nas ruas em 7 dias. A decisão tomada foi iniciar, em marcha mais lenta, o nosso retorno. A principio iríamos até Buenos Aires, mas como estávamos de férias e fazia muito calor, pensamos: “Dane-se, vamos descansar”. Assim podíamos ficar em alguma praia que já havíamos passado e simpatizado. Voltamos alguns poucos quilômetros até acharmos um lugar para dormir em La Barra: um terreno vazio. Desta forma nem precisamos armar a barraca. Jantamos, pela primeira vez , algo que não fosse macarrão instantâneo. Comemos polenta instantânea com molho de tomate.

IMG_20160207_072557354.jpg

Dia 07 de fevereiro. Quarto dia de viagem. Pedalamos até La Pedrera sempre pela Ruta 10. Sabíamos que haviam duas lagoas para cruzar pelo caminho. No mapa que estávamos seguindo estava indicado uma travessia por balsa na Laguna Garzon, porém alguns quilômetros depois encontramos uma ponte – que havia sido construída recentemente –  de formato circular, que obriga os motoristas a diminuir a velocidade e de quebra observarem a paisagem ao redor.

Ao final da ponte não havia mais asfalto…

[Continua]

Anúncios